3 tendências que fazem Anitta ser uma artista inovadora

By 29 de março de 2022 Blog

Independente de gosto musical ou de identificar-se ou não com a personalidade de Anitta, a proposta do blog da semana é fazer o exercício de observar a forma como a empresária Larissa Macedo utiliza as tendências para inovar e redefinir o mercado fonográfico brasileiro. É importante compreender que não foi um trabalho aleatório que a colocou em primeiro lugar do TOP 50 global das músicas mais ouvidas no Spotify e a fez chegar onde nenhum outro artista brasileiro havia ido antes, mas um conjunto constante de ações estratégicas para envolver o público. E são essas ações, que estão ligadas a tendências de comportamento, que traremos aqui.

Veja também: 4 porquês das tendências no seu negócio

1ª Tendência: escuta social

Além de muita disciplina e trabalho, Anitta observa bastante o comportamento do seu público e com isso passa a entender exatamente o que eles buscam. Antes mesmo de iniciar a carreira internacional, por exemplo, a cantora contou que passou três anos inteiros indo para os outros países só para frequentar diferentes boates para entender quais músicas e batidas mais agradavam o público e quais artistas, que tinham boa aceitação nas casas noturnas, eram famosos suficiente para ajudá-la, mas não tão famosos para torná-los inacessíveis. 

Com a escuta social, Anitta montou seu próprio laboratório de prototipagem, onde passou a testar modelos, lançando músicas com ritmos que estavam em alta na América Latina, trazendo parcerias com artistas brasileiros e internacionais, mas sem abandonar as origens. Vez por outra, ela lançava um funk raiz para agradar seu público original, enquanto cativava outras fatias do mercado. Além disso, mostrando que ela pensa na longevidade da carreira, a artista começou a formar novos públicos com produtos específicos como o desenho de cunho educativo “Clube da Anittinha“, indicado para crianças menores. Definida a estratégia, Anitta age rapidamente para testar suas ideias.

2ª Tendência: collabs

As colaborações de Anitta foram além de parcerias musicais. A artista disse que decidiu gerenciar sua própria carreira quando percebeu que não era só as músicas, mas seu estilo que agradava o público. Então, ela foi uma das primeiras artistas brasileiras a fazer parcerias com marcas para cocriação de produtos. C&A, Colcci, Vivara, Chilli Beans são só algumas marcas que contaram com o dedo de Anitta e os conceitos de seus clipes para impulsionar os produtos. Mas tudo ficou maior quando ela passou a ser head de criatividade e marketing da Ambev, com objetivo de criar e lançar produtos sazonais para a marca. Foi assim que vieram bebidas como Skol Beats 150BPM, Cápsula de Beats Senses, Skol Beats GT e a Beats Zodiac. Além disso, ano passado, Anitta passou a ser conselheira administrativa do Nubank com a missão de desenvolver produtos e comunicações cada vez mais focadas em empoderar as pessoas. Com esse movimento, a artista não só diversificou a receita de seus negócios como também abriu caminho para que outros artistas passassem a utilizar este modelo de negócio.

3ª Tendência: marketing omnichannel

A terceira tendência é o marketing omnichannel. Anitta sabe muito bem como montar estratégias de marketing que cruzam o mundo on-line e offline de forma fluida. Foi assim desde o lançamento do seu projeto de entrada no mercado latino, chamado “CheckMate”. A cantora espalhou peças gigantes de xadrez em diversas capitais brasileiras, inclusive em Maceió, na véspera do lançamento de um de seus clipes. E assim ela vai crescendo, sempre criando um buzz antes do lançamento de um trabalho novo e depois estimulando o público a criar conteúdos baseados nele, que ganham visibilidade e interação da cantora. Este movimento também foi pioneiro e hoje vários artistas seguem esta proposta.

Projeto CheckMate em Maceió – foto do Maceió Ordinário

E foi uma estratégia de marketing omnichannel que impulsionou “Envolver”. A música top 1 global foi lançada no final do ano passado com um clipe simples em que Anitta apenas dança. Mas a grande sacada veio com a utilização do TikTok para o desafio de reproduzir um dos passos que a cantora faz no clipe. O desafio invadiu as ruas do mundo inteiro e Anitta impulsiona esse engajamento ao repostar cada vídeo diferente que chegava e reagir a eles. Assim, “Envolver” foi crescendo e fez história.

Veja também: Saiba como é o Caderno de Tendências da Mescla

Larissa Machado é dona do Grupo Rodamoinho que além de ser gravadora e produtora de vídeos, gerencia toda a carreira do alter ego Anitta e da Juliette, vencedora do BBB 21, que parece que está seguindo os passos de sua chefe.

Fale com a Mescla

Para saber como a Mescla pode te ajudar, entre em contato através do nosso Whatsapp clicando aqui.  E se quiser receber a nossa mistura mensal de tendências e inovação, é só assinar a news.