Nós e os Humanóides

By 24 de julho de 2018 outubro 14th, 2019 Radar
TEMPO DE LEITURA: 2 MINUTOS

 

A Inteligência Artificial (A.I.), referindo-se à criação de hardware ou software inteligente, capaz de reproduzir comportamentos “humanos”, como aprendizado e resolução de problemas, é um campo da ciência da computação que tem sido objeto de imaginações e filmes há décadas. Ficção à parte, a inteligência artificial não se limita mais às telas de cinema, e faz parte do cotidiano das pessoas.

A A.I. já permite que as máquinas completem várias tarefas “humanas”, como a condução de automóveis e reagir ao seu ambiente, fornecer assistência virtual, conduzir jogos, facilitar o aprendizado, e estimular a saúde. Os robôs já são amplamente utilizados em vários setores e devem se espalhar pelo mercado consumidor nos próximos anos.

Nessa nova realidade, vários robots estão aparecendo no mercado com identidades próprias, como a Sophia. Ela é capaz de se expressar e interagir como humana e se tornou o primeiro humanóide a possuir uma cidadania. A Erica é uma robô chinesa considerada a “concorrente” de Sophia, como também a Jia Jia. Já o Lakshmi é um robô “bancário” que tira dúvidas dos clientes.

Sob essa ótica, no qual humanos e robôs trabalham juntos,  as marcas estão correndo para aproveitar tecnologias de A.I. aplicadas para produtividade e progresso. A DEWA, em Dubai, recentemente adicionou cinco robôs em sua equipe de atendimento ao cliente para melhorar a eficiência do serviço. Os robôs também foram o grande destaque na feira GITEX, com robôs policiais mantendo a paz, robôs cirurgiões realizando procedimentos e assistentes de compras robóticas auxiliando as pessoas com suas compras.

Na área educacional, o “Einstein” interage com as crianças em torno de um número de tópicos. Além disso, Alef, empresa de tecnologia dos Emirados Árabes, lançou um programa piloto de inteligência artificial com 240 alunos para aumentar o aprendizado em sala de aula, onde os professores adotam o papel de facilitadores em vez de educadores primários. A iniciativa  com o modelo centrado no aluno, incentiva o auto-aprendizado no seu próprio ritmo.

 

Einstein Robot. Fonte: IEEE Spectrum

O fato de que mais e mais consumidores se sentem à vontade usando assistentes de voz, controle por gestos e movimento dos olhos em dispositivos móveis e em casa, transforma a inteligência artificial em hot topics, colocando-a no mainstream esse ano. Mas a pergunta é: você está preparado para essas mudanças? Já pensou como as máquinas podem ajudar você?