Comunicação com propósito: Utilizar ou não no meu negócio?

By 23 de maio de 2018 outubro 14th, 2019 Blog
TEMPO DE LEITURA: 2 MINUTOS

 

Sua empresa é de comunicação? Não? Pois deveria ser….

Um empresa sem uma comunicação organizada e efetiva não vive, apenas sobrevive. Quem pensa apenas no negócio, suas receitas e despesas, vai ter, mais cedo ou mais tarde, uma crise para administrar, pois acaba não enxergando o grande oceano que tem em sua frente, quando observa apenas o que está ao seu redor. Todo e qualquer negócio para existir precisa, sobretudo, de comunicação. Comunicar-se é a forma estratégica da sua empresa chegar aos seus consumidores, fortalecer sua imagem e reputação, ganhar visibilidade, projetando seu negócio para o público.

Nesse sentido, é certo que cada vez mais as empresas têm buscado defender bandeiras e vincular suas marcas a causas e propósitos para trabalhar sua reputação e, claro, vender mais e mais. Elas querem conversar com esse consumidor que se mostra mais politizado, vinculado a causas que acredita e dispostos a se engajar e consumir – com maior lealdade – produtos e serviços. Mas a comunicação de propósito não deve seguir apenas um modismo, ela tem que fazer de fato parte da identidade estratégica da empresa.

Há um tempo, falamos em nossas redes sociais sobre a tendência chamada “feminismo”. Mais do que uma causa, o feminismo tomou proporções inimagináveis para muitas empresas, que investem no empoderamento das mulheres e no posicionamento do seu produto frente a esta nova realidade. Acreditar em uma causa e seguir uma tendência são passos importantes dentro de um negócio, uma vez que mexe em toda a forma de comunicação que ela possui, em seu reposicionamento e na maneira de lidar com seus consumidores. Entrar na “crista da onda” apenas para marcar presença, pode ser perigoso e causar grandes danos. Isso acontece quando a empresa pensa apenas no negócio.

Contudo, tentar uma comunicação sem entender a motivação dela, seu sentido e seu propósito, pode ser um verdadeiro tiro no pé. É o caso do MC Donald’s, que no último dia da mulher quis falar sobre “força feminina”, dispensando todos seus funcionários masculinos e colocando suas lojas 100% com trabalhadoras mulheres. O que, para eles, teria um efeito positivo, se transformou em uma chuva de críticas, afinal, quando falamos do empoderamento feminino, estamos falando de respeito, de cuidados e igualdade. Em seu oposto, a campanha da Always #likeagirl esteve esteve entre os vídeos mais assistidos por mulheres no youtube em 2017.

Por isso, não basta apenas emergir em uma tendência, tem que saber tirar o melhor proveito dela a partir de uma comunicação assertiva e bem elaborada para seus consumidores e potenciais consumidores. Você está pronto para isso?