Jogos Olímpicos de Tóquio: o mais inovador de todos

By 20 de julho de 2021 Blog, Radar

Os Jogos Olímpicos de Tóquio é o mais inovador de todos os tempos. Mesmo com todas as restrições que o mundo enfrenta por causa da Covid-19, o Japão não poupou esforços nem tecnologia para trazer novidades e proporcionar novas experiências a atletas e fãs.

Inovação na transmissão

Algumas inovações poderão ser vistas pelos telespectadores através da transmissão, que pela primeira vez vai ser feita com imagens em resolução 8K, ou seja, mais nitidez do que nunca. A cobertura utilizará ângulos de câmera exclusivos, imagens em 360 graus, realidade virtual (VR) e mais dados analíticos processados ​​por inteligência artificial (IA) do que em quaisquer jogos anteriores. Esses dados gerados vão contribuir com a transmissão. 

Nas competições de arco e flecha, por exemplo, o telespectador vai poder acompanhar o nível de estresse dos atletas em tempo real. Uma tecnologia desenvolvida pela Panasonic fará com que as câmeras captem as mudanças na cor e no formato da pele do rosto causadas pelo bombeamento do sangue. A partir disso, determinar a frequência cardíaca e os níveis de estresse antes dos tiros decisivos. 

Nas competições de atletismo, o telespectador vai saber a velocidade de cada atleta em tempo real, inclusive quem está acelerando ou perdendo o ritmo e a distância exata que separa cada um dos corredores. Já na natação, a transmissão vai mostrar a velocidade, a distância percorrida e o número de braçadas de cada atleta. Não vai haver mais dúvidas de quem está na frente e teremos oportunidade de identificar em tempo real a braçada valeu a medalha. 

Veja Também: Inovação: dispositivos wearebles investem em rastreamento de humor

‘Virtual Fan Walls’ em arena vazia – Foto: InsideSport

Mesmo a distância, a torcida também vai poder participar. O Comitê Olímpico preparou para as transmissões digitais algumas ferramentas para interação. O projeto ‘Compartilhe a Paixão’ disponibilizará desde vídeo walls com fãs em alguns locais de competição, até botão virtual de ‘torcer’ para que os fãs possam clicar e aplaudir o atleta. O sistema, chamado Cheers Map, vai coletar e renderizar todas as saudações e criar um mapa global de ‘atividades de torcida’. Além disso, vai ter uma fan zone interativa, com quizes e desafios de fantasias. Já os atletas terão a chance de interagir ao vivo com família e amigos que estarão em casa, por meio de estações dedicadas, logo após a competição.

Experiências inovadoras

Outras inovações serão vistas e utilizadas por quem estará em Tóquio. Veículos autônomos farão percursos pré-definidos em torno das instalações olímpicas e poderão ser utilizados pelos atletas. A tecnologia de reconhecimento facial será usada por atletas e membros da equipe para ter acesso aos locais restritos. Já os robôs estarão presentes em vários setores dos jogos, seja para atender os visitantes permitidos, orientá-los na direção correta e transportar a bagagem, seja para recolher equipamentos esportivos como dardo e martelo lançados nas competições de atletismo. Além disso, os “macacões auxiliares de energia” serão usados ​​para ajudar os funcionários a carregar itens pesados. O Tokyo 2020 Robot Project prometia muito mais inovações, mas a pandemia atrapalhou muitas das interações que estavam previstas com o público presente nos jogos. 

Veja Também: Mundo pós covid: inovações para o entretenimento

Jogos inovador e sustentável

Outras duas inovações, estas relacionadas à sustentabilidade, também foram trazidas pelos jogos inovador de Tóquio. A primeira é que as arenas são modernas e ecológicas. A de ginástica, por exemplo, foi feita com madeira de reflorestamento que depois dos jogos vão ser reutilizadas em outras obras. Já as 5 mil medalhas em disputa na competição foram todas criadas a partir de lixo eletrônico reciclado.  Desde 2017, mais de 47.488 toneladas de smartphones, câmeras digitais, laptops e jogos portáteis obsoletos foram doados pelo público japonês.