O escapismo e a necessidade de desconectar

By 19 de fevereiro de 2021 Blog, Tendência

A tendência escapismo e desconexão pode ser definida como necessidade de desligar, mesmo que de tempos em tempos, ou estar menos conectado, fugir um pouco da rotina e da realidade. No popular, é a famosa necessidade de desopilar, e  com quase um ano de pandemia, com tantas dificuldades, estes refúgios foram e são necessários cada vez mais demandados. 

Veja também: O slow living e a necessidade de sair do piloto automático

Os primeiros sinais da necessidade de escapar foram os dados que mostram o aumento da procura por bebidas alcoólicas no último ano. Só on-line, o crescimento de vendas foi de 960% de março a outubro de 2020, segundo a Abracom. Então, essa necessidade de “escapar” pode ter esse cunho mais de entorpecer. Mas, por outro lado, pode ter um viés de sair da rotina, como pode ser visto nos dados do Booking que mostraram que recomendações relacionadas a atividades como “fazer trilhas” e “descansar”, assim como “aproveitar a natureza” e “respirar ar puro” aumentaram consideravelmente no mundo inteiro. Ou seja, a tendência de comportamento escapismo e desconexão estava muito presente durante todo o ano passado e assim surgiram as inovações.

Exemplo de motohome – Divulgação Vettura Motorhomes

O primeiro exemplo é o aumento da procura pelo termo motorhome aqui no Brasil, que são aqueles veículos que tem uma casa acoplada. Muito comum nos Estados Unidos e na Europa, este tipo de veículo está ganhando mercado no país justamente para atender famílias que querem viajar, ter contato com a natureza, mas mantendo um isolamento controlável com um certo conforto. As empresas brasileiras que trabalham com este tipo de veículo relataram que as vendas aumentaram, em média, 30% e a busca por aluguel cresceu cerca de 70% em 2020.

Veja também: As bolhas de viagens

Já o escapismo visual é uma tendência super emergente que já está sendo apontada por designers italianos como a próxima aposta da arquitetura e decoração. Trata-se de ambientes que tragam a sensação de desconexão, de respiro. As apostas são interiores hiper verdes, ou seja, com bastante plantas, quartos em tons pastéis com móveis suaves e aconchegantes e quartos super iluminados. Então, vale ficar atento aos movimentos deste mercado.

Partindo para os negócios que baseiam seus serviços na estratégia no escapismo, podemos citar como inovação o 3den, que são espaços sob demanda que podem ser usados para trabalhar, escapar e se refrescar. Ele funciona em algumas cidades americanas e as pessoas podem reservar o local via aplicativo e escolher o que deseja fazer. Tem cabines telefônicas, salas de conferência, chuveiros e cápsulas para cochilos. As unidades são automatizadas e geralmente ficam em regiões estratégicas.

Já o Piva Beer Spa, em Chicago, oferece massagens relaxantes, terapias com banhos de sal (haloterapia) e cerveja com o objetivo de ajudar as pessoas a encontrarem um escape da vida estressante dos dias atuais.

E como as pesquisas mostraram, 2020 também também colocou as bebidas alcoólicas como uma forma de escapismo. Algumas marcas, inclusive, se popularizaram. É o caso da Hard Seltzer, uma água com gás alcoólica saborizada, que está roubando fatias do mercado de cerveja nos Estados Unidos e na Europa. Tudo porque parte dos consumidores estão adotando um estilo de vida mais saudável e isso passa pela substituição de bebidas mais “pesadas”. A Hard Seltzer, por exemplo, tem 100 calorias e menos de dois gramas de açúcar por lata. O teor alcoólico é de cerca de 5%. Bebidas como esta fazem parte de um mercado emergente que vai crescer muito entre milleniuns e as gerações mais novas.