Estudo propõe guia para preparar Alagoas para a realidade pós-pandêmica

By 7 de dezembro de 2020 Tendência

A agência de inovação Mescla estará lançando, no próximo dia 9 de dezembro, quarta-feira, o projeto “Alagoas para o Futuro”, um estudo que surgiu da necessidade de propor caminhos que possam ajudar o Estado a construir alternativas para enfrentar os desafios que estão postos em uma realidade pós-pandemia da Covid-19. A ideia é disponibilizar gratuitamente um documento orientador para ser utilizado pelos setores público, privado e sociedade civil, a fim de ajudar na construção de um futuro desejável em Alagoas. Para assistir o lançamento basta se inscrever pela plataforma www.alagoasparaofuturo.com.br.  Os inscritos receberão o link para assistir ao evento ao vivo on-line.

“Mapear tendências emergentes de comportamento é a expertise da Mescla, mas ao perceber o quanto essas tendências iriam se acelerar por causa da pandemia do coronavírus sentimos a necessidade de produzir este material para entregar ao nosso Estado. Nele condensamos propostas que servem como um guia de bordo para quem deseja se alinhar com os formatos que devem reger o mundo daqui pra frente”, explicou Renata Mendonça, coordenadora da pesquisa.

O escopo do estudo contempla cinco áreas que foram consideradas prioritárias para o estado, são elas: Gestão Pública, Economia, Educação, Empreendedorismo e Saúde. Cada uma dessas áreas traz seis tendências, e cada tendência tem três formas de como elas podem ser aplicadas, com exemplos de quem já está utilizando-as. Além disso, há também uma parte dedicada a insights que foram gerados pelos pesquisadores do projeto e que podem ser utilizados pelo setor público, setor privado e pela sociedade civil.

“O trabalho foi todo produzido de forma voluntária, desde os especialistas, que foram entrevistados para nos dar uma visão diversificada e profunda do estado; passando pelos pesquisadores, que mergulharam nos temas propostos e foram buscar os sinais de mudanças que estão sendo aplicados em todas as partes do mundo; até chegar na parte de divulgação, onde contamos com a parceria das agências Chama, Yellow Kite e do Estúdio Reca”, contou Renata.

As metodologias utilizadas para a produção da pesquisa foram desk research,  inovação aberta e ideação para a geração de insights. Os critérios balizadores para eleger as tendências contempladas foram a busca por autonomia hídrica e energética, a possibilidade de uma nova crise sanitária e a possibilidade de haver escassez de alimentos. Além disso, foram identificadas 5 megatendências, que são mudanças estruturais de longo prazo e têm consequências irreversíveis para o mundo ao nosso redor.

Em uma segunda fase do projeto, a Mescla também pensou em formas de envolver a população alagoana, por isso utilizou a abordagem do Design Thinking para identificar perfis que podem ser agentes da mudança que Alagoas precisa. “Esta parte do trabalho vai ser apresentada em um modelo de game para que, de forma lúdica, as pessoas possam entender como se comportam diante da mudança e inclusive saber como elas podem ajudar a construir o futuro que elas desejam para o nosso estado”, finalizou Renata.

Sobre a Mescla

Agência de tendências e inovação alagoana que existe há 4 anos e se propõe tornar o futuro acessível para pessoas, empresas e instituições. Com a missão de ir além do agora, possui soluções e ferramentas que auxiliam a entender o comportamento das pessoas e ajudam a enfrentar as mudanças que estão acontecendo no mundo.