Mulheres elásticas

By 5 de outubro de 2020 Blog, Radar, Tendência

Há alguns anos, quando se falava em mulheres acima dos 50 anos, surgia a imagem de umas senhorinhas frágeis, que cuidavam da casa e dos netos. Muitas delas acreditavam que já haviam cumprido sua missão na sociedade. Hoje, muitas cinquentonas e sessentonas estão bem distantes dessa imagem… e é por causa delas, que são resilientes, cheias de força e potencial, que surgiu a denominação elástica. As mulheres elásticas são definidas por sua confiança, autenticidade, maior longevidade e uma influência financeira sem precedentes! Elas se recusam a envelhecer como seus pais e estão se tornando uma força que precisa ser mais reconhecida, principalmente pelo mercado. 

E são justamente das iniciativas que estão pensando em como atender as demandas destas consumidoras que surgiram algumas inovações. A menopausa, por exemplo, embora não seja novidade, a maneira como as mulheres elásticas encaram essa fase da vida está mudando. Por isso, algumas marcas pelo mundo estão focadas no desenvolvimento produtos/ serviços específicos para elas. Uma que vem se destacando é a Kindra, marca apoiada pela Procter & Gamble, que oferece produtos de beleza e bem-estar para ajudar a aliviar os sintomas mais difíceis da menopausa (a lubrificação vaginal é um deles). Além disso, a marca disponibiliza uma comunidade online que ajuda mulheres a se conectarem para que possam compartilhar experiências de receber suporte de quem está passando pela mesma situação. 

Outra empresa que está apostando na menopausa como segmento de negócio é a startup americana Pause Well-ageing, lançada ano passado por uma veterana do setor de beleza que chegou à menopausa e percebeu que havia uma escassez de produtos adequados para a pele. Já a também empresa americana Better Not Younger tem uma história parecida, mas aposta nos produtos para combater o afinamento e a fragilidade dos cabelos das mulheres que entram na menopausa. E a Gaia Herbs, lançou final do ano passado um suplemento natural que ajuda as mulheres em menopausa a dormirem melhor. São produtos e serviços inovadores, que resolvem problemas reais, mas que até então não existiam!

Também é possível encontrar alguns avanços tecnológicos que podem ser utilizados como aliados das mulheres nesta fase tão difícil da menopausa. No Reino Unido existe uma iniciativa chamada The ‘Grace’ bracelet, que é uma espécie de pulseira equipado com uma tecnologia que consegue identificar com uma certa antecedência quando a mulher vai ter uma daquelas famosas ondas de calor causadas pela menopausa e ativa um sistema de resfriamento no pulso, com o objetivo de reverter os efeitos do calor. A pulseira também pode ser usada enquanto a mulher dorme para combater seus suores noturnos. Esta tecnologia vestível ainda está em desenvolvimento, por isso ainda não é vendida, mas sem dúvidas vai ter bastante procura.

Um outro serviço que utiliza a tecnologia, através da telemedicina, é a plataforma americana Rory. Se auto-intitulando clínica digital para mulheres, ela disponibiliza médicos, remédios e assistência especializada de forma virtual. As usuárias se cadastram, fazem um teste e são atendidas por especialistas de forma online e ainda recebem o medicamento em casa. Na plataforma há uma área específica para as mulheres na menopausa. 

O mercado é promissor e deve crescer ainda mais, já que de acordo com os dados da Sociedade Norte-Americana da Menopausa, mais de um bilhão de mulheres em todo o mundo experimentarão a menopausa em 2025. Então fica a provocação: Quais outras soluções podemos oferecer para as mulheres elásticas?