Tendência do veganismo cada dia mais presente nos negócios

By 13 de janeiro de 2020 Blog

As estrelas internacionais que participaram do Globo de Ouro este ano tiveram uma surpresa durante o jantar que aconteceu após a cerimônia: o menu oferecido aos convidados era totalmente vegano.  O cardápio foi mudado há apenas duas semanas da cerimônia, e a intenção foi  “chamar a atenção para a questão da mudança climática”. Foi a primeira vez que uma grande premiação tomou uma atitude neste sentido, o que reflete muito os tempos de “Green Pressure” (Pressão Verde) que estamos vivendo. Esta atitude inovadora com certeza movimentou toda uma cadeia, desde os fornecedores de alimentos e bebidas, até os buffets contratados para servir na festa, o que mostra que as empresas precisam estar preparadas para este novo momento. 

Um dos pratos servidos no jantar do Globo de Ouro

O veganismo e o vegetarianismo é uma tendência emergente, mas que está passando por um boom de crescimento e atenção e que, em 2020, promete ficar ainda mais forte e impactar muitos negócios. Por isso, as empresas precisam estar atentas a estes movimentos, que devem aumentar ainda mais de agora em diante.

 

Vale ressaltar que o comportamento do consumidor já vem demonstrando a necessidade de produtos e serviços que agridam menos o meio ambiente, e isso não pode ser deixado de lado por quem quer fortalecer sua marca e seu negócio. Dados do ibope Inteligência, de 2018, já  apontavam que 55% dos brasileiros consumiriam mais produtos veganos se tivesse indicado na embalagem. Já dados Sebrae, em 2017, apontava o Brasil como o quarto país do mundo com o maior mercado vegetariano. Ou seja, existe um mercado grande a ser explorado.

 

E quando se fala em veganismo não se pode limitar a alimentos, mas sim a toda uma cadeia de consumo, como é o caso da indústria da beleza. Esse mercado, que sempre foi tido como um dos vilões, especialmente porque realizava testes em animais, está investindo cada vez mais nesta área. São produtos para cuidados com a pele, cabelo e maquiagens sendo lançados a todo tempo e que hoje procura ter uma preocupação maior com a sustentabilidade, o meio ambiente e a vida animal, como é o caso até de marca mais tradicionais que começaram a lançar linhas veganas. (Simple organic, Lush, naked, bains)

 

Já no mercado da moda, de roupas, calçados, bolsas e acessórios, várias empresas brasileiras, de venda direta ao consumidor, estão apostando nos produtos veganos e obtendo sucesso. Na internet é possível ver o estilo de vida vegano, vegetariano e até flexitariano, que são as pessoas que querem diminuir o consumo de proteína animal, ganhando mais adeptos todos os dias, inclusive famosos (Xuxa, Tatá Werneck, Luisa Mell, Beyoncé), entre tantos outros que tem adotado esse estilo de vida.

 

Imagem: Insecta Shoes. A Insecta faz reuso de tecidos de roupas vintage em seus sapatos. 

 

O que se percebe também são  movimentos mundiais como a “segunda sem carne”, que ganha cada vez mais adeptos, e grupos de whatsapps que trocam informações sobre o estilo de vida vegano, indicação de produtos, receitas, locais de venda que se proliferam e ganham cada vez mais influência. 

Diante de tudo isto, cabe pensar como o seu negócio pode ser mais propositivo e menos reativo às novas necessidades desse público?