De olho no mundo – Reino Unido e Irlanda

By 25 de outubro de 2019 Blog

Texto de Renata Mendonça

O último mês passei viajando pelos países do Reino Unido e Irlanda, com os olhos inquietos e a mente de coolhunter captei várias tendências emergentes e dominantes. Isso em conjunto com a vontade de compartilhar mais meu conhecimento e olhares sobre tendências decidi criar o quadro DE OLHO NO MUNDO, onde periodicamente vou trazer assuntos relacionados às tendências e às mudanças de comportamento que estão acontecendo. 

Como internacionalista, resolvi começar com o tema que mais me chamou atenção assim que coloquei meus pés em Londres e depois se manteve nos outros países do Reino Unido. Placas, outdoors, campanhas no rádio e na TV, a frase assombra alguns, e traz a certeza que as mudanças estão chegando – Get ready for Brexit. Os informes da campanha orientavam que até o final de outubro as pessoas e empresas têm que estar com documentos prontos para manter o relacionamento com união Europeia.

Para quem não lembra o que é o Brexit, em 2016, eleitores britânicos escolheram, em plebiscito, que o Reino Unido (Inglaterra, Escócia, Irlanda no Norte e Gales) deveria sair da União Europeia (UE). Vários motivos foram listados para decisão apertada: crescimento econômico, emprego e saúde, imigração, o peso dos influenciadores políticos e dos eleitores mais velhos, identidade e supremacia nacional.

O fato é que nos pubs ou nas lojas o Brexit é o assunto do momento entre as pessoas. Para quem estava observando tudo com olhar externo, a sensação é que ninguém sabe exatamente o que fazer ou como agir. Aparentemente as pessoas votaram pela saída na União Europeia, baseadas no que acreditam ser certo e nas crenças pessoais, mas agora não sabem bem o que fazer com as consequências, como por exemplo transitar pelos países da União Europeia e organizar as relações comerciais.

Nas ruas da Escócia especificamente, pode-se ver pichações de protesto pedindo a independência da Escócia. Há cinco anos um referendo manteve a Escócia parte do Reino Unido, mas hoje a pesquisa da Panelbase para o Sunday Times Scotland  descobriu que o apoio à independência escocesa aumentou para 50%. O novo pedido de referendo já circula nas notícias. 

Como coolhunter e analista de tendências, esse cenário mostra a força da megatendência de CICLICALIDADE, ou seja, na história política e econômica estamos sempre revisitando comportamentos. Dela derivam tendências relacionadas como volta das polarizações, do conservadorismo baseado na supremacia nacional, da pós verdade*, permeado pelo desintegração do jovem com a política. 

O mais relevante em toda essa situação é analisar a necessidade do desenvolvimento de “governos inteligentes”, que utilizam ferramentas na análise de tendência e futurismo, para que sejam capazes de levantar possibilidades de futuro, tomando decisões estratégicas, observando as diversas vertentes: sociedade, tecnologia, econômica, meio ambiente e política e os impactos gerados. 

O Parlamento solicitou  mais uma vez a extensão do prazo de saída do Brexit. Aqui continuamos aguardando os próximos passos nesse jogo de tabuleiro. 

 

*Pós verdade: “a ideia de que um fato concreto tem menos significância ou influência do que apelos à emoção e a crenças pessoais”. Dicionário Oxford